Até quando?

Até quando?

Ok, vou entrar na onda da política aqui, mas de um jeito diferente, até porque o assunto aqui é música!

Esses dias eu bati o ouvido na música Até Quando do Gabriel O Pensador e tenho que dizer, que saudade da época em que a música falava mais sobre política.

Sim, eu sei que ainda tem muita gente boa levantando a voz por ai, mas eu to falando da época em que isso aparecia na MTV, que isso não era engolido pela música de massa, da época em que essa era a música da massa, até da época em que eu nem vivi, quando todo mundo saiu às pressas pra comprar o o disco do Chico e ouvir Apesar de Você, antes que a censura se tocasse do mole que deu.

Abrindo um parênteses, pra quem não conhece o Zoombido, trate de conhecer. É um programa apresentado pelo Moska no Canal Brasil, em que ele entrevista somente artistas, muito famosos ou não, falando sobre o processo de composição. Um dia eu ouvi o Zé Rodrix falar que: “o artista é o único ser capaz de mergulhar no abismo de si mesmo e sair de lá com alguma coisa.” Não sei se o artista é o único, mas que ele faz isso muito bem ele faz. Nessa onda, um dos meus favoritos é o Gabriel O Pensador.

Que saudade de ouvir que “essa tribo é atrasada demais”, da venda de vagas no céu nas famosas “não sei o que lá do reino de deus”, ouvir que “aquilo que o mundo me pede, não é o que o mundo me dá”. Pois é, agora o mundo pede muito mais e da menos ainda, o país ta uma bagunça, ninguém sabe o dia de amanhã, mas o que eu queria mesmo é a música de hoje!

Se é que posso ter essa ousadia e caso você venha a ler esse post, Pensador, eu te devolvo a sua pergunta, não como cobrança porque eu imagino que você não tá parado, mas como um fã que ta com saudade da sua arte. Até quando você vai ficar sem fazer nada, até quando vai ficar sem lançar nada?

 

Obrigado Pensado, fica aqui o meu abraço e aguardo!

No mais, fiquem na paz!





About the author

Felipe
Felipe

Engenheiro metido a guitarrista ou guitarrista metido a engenheiro, ainda estou decidindo. Achei nas seis cordas a minha terapia e nunca mais larguei. Música é o assunto aqui (ok, nem sempre) e dentro da música, a guitarra!
Espero que curtam as 6 cordas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *