Look do dia sustentável

Look do dia sustentável

Sempre que ganho uma roupa, pego uma que não uso há muito tempo ou que já não estou mais na vibe de usar e dou para alguém. A ideia é: para entrar uma roupa nova tem que sair uma velha ou se não ficar bem em você, pode repassar ou se você não usa há mais de um ano, alguém usará!

Minha mãe e minha irmã também fazem isto e eu sempre lucro com as limpezas que elas fazem: seja uma blusa, uma calça, um short ou até mesmo um sapato.

E isto não acontece só em família, não. Tenho duas amigas queridas, a Dani e a Deia, que duas vezes ao ano fazem a limpa no armário delas. Elas separam muitas roupas para doar e fazem uma triagem de algumas para mim (coisa boa mesmo!). Já recebi até 3 sacolas cheias de roupas. Experimento todas e separo as que ficam boas em mim. As outras, vejo o estilo ou o tamanho de alguma amiga e faço o repasse.

É claro que quando fico com as que ficam boas em mim, me refiro ao tamanho e estilo. Nem sempre presto atenção na cor ou em uma determinada manga ou tamanho de saia. Por quê? Tenho bicho-carpinteiro e sempre arrumo um jeito de tingir, cortar uma manga, ou subir um pouco o comprimento da saia! Hahaha! Isso mesmo!

Minha última investida foi transformar um vestido lindo, mas que tinha aquela cor cenoura desmaiada, sabem? Além desta cor não me favorecer, o vestido era transparente. Aquela transparência que até a luz incandescente deixa a mostra. Dei uma olhada na etiqueta e o coração bateu até mais forte com a informação: 100% algodão! Uhu!!

Fui em uma papelaria (pode ser um armarinho também) e comprei dois potes de corante Tingecor, da Guarany (para tecidos tipo algodão), cor azul. Cada um custou menos de R$2,00. O certo seria ter comprado uma só, mas como era um vestido, quis garantir que todo o tecido recebesse a nova cor. Que eu conheça existem duas marcas de corantes no mercado: a Guarany (http://www.guaranyind.com.br) e a Tupy (http://www.corantestupy.com.br). Tem corante para algodão, seda e etc. Vale a pena investir. E tem fixacor também.

Retornando à minha arte, segui as instruções, usando os dois potes de tinta. De cara vi que a cor ficou violeta. Adorei o efeito da tinta na água! Mas a tarefa não é nada fácil: mexer um panelão fervente por 30 minutos. Continuei firme no meu propósito! No final, depois de todos enxágues (após de insistir muito no tanque, joguei na máquina sem sabão ou amaciante), vi que a cor do vestido estava uniforme. Ufa! Deu certo!

Quando secou, passei e experimentei! Ficou lindo! Vejam a foto!

Novo vestido violeta

Ex-vestido cenoura novo violeta!

 

Ah! Só uma coisa: depois que vocês usarem uma roupa tingida, na primeira lavada, façam a mão ou com a roupa sozinha na maquina. Nunca se sabe!





About the author

Zaida Campbell Albuquerque
Zaida Campbell Albuquerque

Oi! Eu sou a Zaida Campbell Albuquerque, carioca, quarentinha e apaixonada por fotografia. Sou contadora, mas nunca trabalhei na área. Porém, adoro contar histórias! Meu negócio é administrar a bagunça! Aqui será o espaço em que dividirei com vocês o que gosto e o que não gosto!

5 Comments

Leave a comment
  • Adorei. Ficou lindo.
    Da próxima poste o antes para mais deleite.
    Me divirto tambem tingindo roupas.
    As pecas que herdei de são ótimas…

  • Fazia muito isso antigamente. Lendo sua matéria deu vontade de voltar a ter este hábito, Boa idéia Zazá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *