E a Malandragem?

E a Malandragem?

Malandro é uma palavra típica do brasileiro, e mais ainda do carioca, já temos essa figura entranhada nas relações do dia a dia, nas nossas organizações e até na política. Então o Chico Buarque, genialmente, presenteia a cultura brasileira por assim dizer com a Ópera do Malandro. É esta a minha dica de teatro no RJ para esse mês.

Esta releitura da peça tem a direção de João falcão que pegou algumas músicas do espetáculo original, mas também acrescentou músicas do álbum e do filme Malandro.

No roteiro, as clássicas “Folhetim”, “Teresinha”, “O Meu Amor”, “Geni e o Zepelim” e “Pedaço de Mim”, se misturam a canções menos conhecidas do cancioneiro buarqueano, como “Sentimental”, “Hino da Repressão” e “Uma Canção Desnaturada”.

O que mais me chamou atenção é a técnica de distanciamento difundida por Brecht. Pois elenco quase inteiro é formado por homens e se dividem entre personagens femininos e masculinos; a única exceção é o narrador, que confere um toque épico à peça. Mágico!

Vale muito a pena conferir esse espetáculo da cultura brasileira, do Rio antigo, das questões costumeiras, e ainda tão atuais. O espetáculo este em cartaz no João Caetano e ficará em exibição até 27/09. Vai nessa…

 





About the author

Daiane Monteiro
Daiane Monteiro

Daiane Monteiro, carioquíssima; cosmopolita; apaixonada por arte; principalmente literatura, música e cinema. Uma observadora distraída para o óbvio e muito atenta ao inesperado! Pelo universo em que estamos é que me interesso... Aprender e ensinar é minha sina... Nossa sina!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *